Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
19/11/2007
Vice-presidente da associação afro-brasileira elogia iniciativa da Câmara de Araçatuba

Durante a sessão ordinária, realizada na segunda-feira (19/11) o vice-presidente da associação afro-brasileira, Professor Alvino Babosa, utilizou a tribuna livre para fazer uma reflexão sobre a trajetória do negro no país. Ele agradeceu a iniciativa da Câmara de Araçatuba em instituir o feriado do Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 novembro, dia da morte do líder negro Zumbi.

"É um ato de coragem deste Legislativo dar atenção para a população negra", disse o professor na tribuna. Para ele, é preciso que a população conheça melhor a história do Brasil para entender o quanto o negro está intimamente ligado aos principais acontecimentos e ao próprio desenvolvimento do país.

A necessidade de reconhecimento por parte da sociedade com relação à discriminação que os negros ainda sofrem também foi questionada pelo professor na tribuna. "O povo negro em nosso país está ainda disperso no espaço, desgarrado do sistema e condenado à periferia", denunciou. Ele acredita que para mudar essa realidade é preciso acima de tudo reais oportunidades sociais e econômicas. "A classificação das pessoas na atualidade é feita segundo as suas condições financeiras, sem isso não há inclusão de fato", disse.

Autor do projeto que instituiu o Dia da Consciência Negra em Araçatuba, o presidente da Câmara Municipal, vereador Antônio Edwaldo Costa "Dunga", falou sobre a importância de uma reflexão sobre a situação do negro no país e lembrou de grandes personalidades negras que fizeram história no país como Machado de Assis, André Rebouças, Castro Alves, José do Patrocínio. Jaoquim Nabuco e o próprio Zumbi. Ele lamentou algumas críticas que recebeu com relação aprovação do feriado, mas disse que está satisfeito em ter apresentado o projeto. "Quem faz primeiro é criticado, principalmente quando o assunto é igualdade social", finalizou.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Fátima Mantello
Compartilhe:
<< Página Anterior