O programa Araçatuba 100 anos, um dos projetos desenvolvidos pela Câmara Municipal para resgatar a memória histórica do município, já está em fase final.  Das 25 pessoas escolhidas  para prestarem  depoimentos, 21  já foram ouvidas.  Com, em média,  meia hora de duração, as entrevistas estão sendo realizadas nos estúdios da TV Câmara   pelo jornalista Fernando Sávio. Eventualmente alguns programas foram gravados fora pela dificuldade de locomoção dos entrevistados.   

" /> O programa Araçatuba 100 anos, um dos projetos desenvolvidos pela Câmara Municipal para resgatar a memória histórica do município, já está em fase final.  Das 25 pessoas escolhidas  para prestarem  depoimentos, 21  já foram ouvidas.  Com, em média,  meia hora de duração, as entrevistas estão sendo realizadas nos estúdios da TV Câmara   pelo jornalista Fernando Sávio. Eventualmente alguns programas foram gravados fora pela dificuldade de locomoção dos entrevistados.   

"/>

Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
13/08/2008
Programa de TV resgata memória histórica

O programa Araçatuba 100 anos, um dos projetos desenvolvidos pela Câmara Municipal para resgatar a memória histórica do município, já está em fase final.  Das 25 pessoas escolhidas  para prestarem  depoimentos, 21  já foram ouvidas.  Com, em média,  meia hora de duração, as entrevistas estão sendo realizadas nos estúdios da TV Câmara   pelo jornalista Fernando Sávio. Eventualmente alguns programas foram gravados fora pela dificuldade de locomoção dos entrevistados.   

Todo o material coletado será  digitalizado e vai integrar um livro sobre a história da cidade.  A edição  é de responsabilidade da  Comissão do Centenário formada por representantes de entidades e instituições do município. O  lançamento da obra está previsto para o  mês de dezembro.

 José Ferreira Batista Júnior, vereador da primeira legislatura da Câmara,  foi  um dos participantes.  Apesar dos  93 anos de idade,  ele tem uma memória invejável e detalha com precisão datas e acontecimentos que marcaram a história de Araçatuba, fatos que  presenciou desde a infância.   

Também foram ouvidas personalidades como Alvino Barbosa professor, líder da associação afro-brasileira, José Ferreira Maia, pecuarista, apontado como um dos principais responsáveis pela implantação da pecuária no município, Emílio Rodrigues,  soldado na Revolução de 32, Orlindo Tedeschi  fundador da Cobrac,  o professor e jornalista  José Alves e  Takashi Kato,  presidente da Associação Nipo Brasileira de Araçatuba, entre  outros.

Fonte: Assessoria de Comunicação Fátima Mantello
Compartilhe: