Estabelecer parceria com os órgãos públicos municipais para qualificação profissional, treinamento de mão-de-obra, realização de pesquisas e elaboração de pareceres técnicos. Como única instituição de ensino criada por lei municipal, essa é a proposta da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional de Araçatuba) para se aproximar da comunidade. A idéia foi apresentada à presidente do Legislativo, vereadora Edna Flor (PPS), pela vice-diretora da instituição, a socióloga Vera Smolentzov, em reunião realizada no gabinete da Presidência, na tarde desta quarta-feira (01/04)." /> Estabelecer parceria com os órgãos públicos municipais para qualificação profissional, treinamento de mão-de-obra, realização de pesquisas e elaboração de pareceres técnicos. Como única instituição de ensino criada por lei municipal, essa é a proposta da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional de Araçatuba) para se aproximar da comunidade. A idéia foi apresentada à presidente do Legislativo, vereadora Edna Flor (PPS), pela vice-diretora da instituição, a socióloga Vera Smolentzov, em reunião realizada no gabinete da Presidência, na tarde desta quarta-feira (01/04)."/>
Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
01/04/2009 17:29:46
FEA propõe parceria à Câmara para treinamentos e pesquisas

Estabelecer parceria com os órgãos públicos municipais para qualificação profissional, treinamento de mão-de-obra, realização de pesquisas e elaboração de pareceres técnicos. Como única instituição de ensino criada por lei municipal, essa é a proposta da FAC-FEA (Faculdade da Fundação Educacional de Araçatuba) para se aproximar da comunidade. A idéia foi apresentada à presidente do Legislativo, vereadora Edna Flor (PPS), pela vice-diretora da instituição, a socióloga Vera Smolentzov, em reunião realizada no gabinete da Presidência, na tarde desta quarta-feira (01/04).

A vice-diretora da FAC- FEA ressaltou que a instituição de ensino é pública e não tem fins lucrativos. "Financeiramente, somos fiscalizados pelo Tribunal de Contas do Estado e, pedagogicamente, pelo Conselho Estadual de Educação, órgão que fiscaliza todas as fundações e universidades estaduais". A dirigente esclareceu que as mensalidades cobradas têm a função de auto-sustentação, pois, apesar de municipal, a Fundação não recebe verbas públicas.

A presidente do Legislativo elogiou a proposta. "A FEA sempre esteve muito aberta às questões da comunidade. Como voluntária de algumas entidades, já realizei vários seminários, cursos e oficinas em parceria com a Fundação. Uma vez no Legislativo, queremos continuar com esse trabalho conjunto, beneficiando agora toda a comunidade", afirmou. Edna Flor também falou sobre a importância da participação da FAC-FEA na implantação do Caps-AD (Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e outras Drogas) e do Caps-Sáude Mental no município. "Precisamos da faculdade para mostrar a viabilidade desse modelo de atendimento em saúde".

A FAC-FEA conta com aproximadamente 420 alunos matriculados em quatro cursos de graduação: Ciências Econômicas, Pedagogia, Psicologia e Administração. Para o segundo semestre deste ano, outros três cursos de licenciatura já estão autorizados: Psicologia, Ciências Biológicas e Matemática.

A parceria entre o Legislativo e a FAC-FEA voltará a ser discutida no próximo mês, dessa vez em um fórum de discussões, chamado FEA Fórum, realizado mensalmente pela faculdade. O fórum "Integração Legislativo, Academia e Comunidade" acontece no dia 28 de maio, às 20h, no campus da FEA, localizado à rua Maurício de Nassau, 1.191, bairro Santana. O evento é aberto à população.

Fonte: Assessoria de Comunicação: Suzy Faria / Foto: Angelo Cardoso
Compartilhe:
<< Página Anterior