Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
21/06/2007
Dunga sugere aliança entre as Câmaras da região para discutir problemas comuns

Promovido pelo sistema da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, um encontro entre presidentes de câmaras da região reuniu representantes de 12 cidades no Legislativo de Araçatuba, na manhã de quarta-feira (20/06). Durante o evento, o presidente Antônio Edwaldo Costa "Dunga" propôs a união dos parlamentares da região com a finalidade de discutir e buscar soluções para uma série de problemas comuns.

Dunga sugeriu a aliança depois ouvir as declarações de vários vereadores com relação ao crescimento demográfico desordenado de cidades da região, principalmente as de pequeno porte. A principal causa apontada para essa nova realidade é a expansão do números de usinas sucroalcooleiras na região. O problema é que com a oferta de emprego muitas pessoas vêm para trabalhar no corte da cana. São trabalhadores de baixa renda, sem a segurança de um trabalho contínuo e que acabam necessitando dos serviços públicos dos municípios. "Não estamos preparados para atender todas essas pessoas", disse o vereador Roberto Carlos de Penápolis.

A migração dos nordestinos para a região e as denúncias das más condições de sobrevivência destes trabalhadores sensibilizaram o presidente Dunga. "A realidade de nossa região é bastante preocupante. Estamos recebendo pessoas realmente pobres e que vão depender e muito de nosso atendimento público. O estado e os empresários do setor não podem ficar aquém, eles têm que assumir a parcela deles no problema", alertou Dunga.

O diretor regional da FIESP, Samir Nakad e o superintendente de Integração do Sesi de São Paulo, José Felício Castellano, ouviram os vereadores presentes. Alguns tiveram dificuldades para apresentar sugestões quanto à reforma tributária. "Eu não entendo muito sobre a lei tributária, mas vejo que está errado pagar mais caro no litro de álcool aqui numa região produtora do que as pessoas que moram na capital, por exemplo.", disse o vereador de Valparaíso, Antônio Amado Martins.

As reivindicações e sugestões dos vereadores serão levadas à direção da Fiesp. A entidade pretende elaborar uma cartilha para colaborar no entendimento da lei tributária e distribuí-las aos parlamentares. Segundo Castellano, a população precisa saber para onde vai o dinheiro dos impostos, como por exemplo, na questão do IPVA. Sabe-se que a metade do imposto arrecadado nas cidades vai para o Estado, que não ajuda a recuperar as vias necessárias para os municípios. "A população precisa saber qual o destino do dinheiro que paga através do imposto e quanto paga de tributo em produto que consome", explicou.

Para Samir Nakad, todo levantamento feito durante a reunião será aproveitado para ajudar a montar um perfil das necessidades de cada região do Estado de São Paulo. "Levantando os problemas, passamos a ter consciência de nossas necessidades e vamos procurar soluções", finalizou.

Fonte: Assessora de Comunicação - Fátima Mantello
Compartilhe:
<< Página Anterior