Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
02/03/2009
Cida Xavier apresenta projeto de fisioterapia para rede pública



A presidente do Hospital Neurológico Ritinha Prates de Araçatuba, Cida Nascimento Xavier, apresentou hoje (02) no plenário da Câmara Municipal, durante a 5ª sessão ordinária do ano, um projeto que propõe a inclusão do atendimento de fisioterapia e terapia ocupacional na rede de serviços públicos gratuitos à população.
Na tribuna, Cida Xavier afirmou que o principal objetivo do projeto é oferecer atendimento preventivo de fisioterapia e terapia ocupacional de qualidade nas Unidades Básicas de Saúde (UBS´s), nas residências, por meio do Programa de Saúde da Família (PSF) e escolas municipais.
Entre outras metas estabelecidas por ela com a implantação do projeto estão: promover o bem-estar dos pacientes; auxiliar na prevenção de doenças e contribuir para reduzir as faltas nos estabelecimentos de ensino e de trabalho.
Ela argumentou que o projeto é inspirado em ideia proposta pelo Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Estado de São Paulo (Crefito-SP).
"Além disso, o trabalho de fisioterapia e terapia ocupacional pode reduzir as dores dos pacientes, diminuindo, assim, o número de consultas na rede pública e o consumo de medicamentos", explicou.
Fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, representantes do hospital e outros profissionais ligados à saúde pública compareceram à sessão para apoiar a causa.
"Este seria meu primeiro projeto apresentado se eu fosse eleita no pleito municipal em outubro do ano passado. Como isto não foi possível, vou compartilhar esta proposta com os vereadores eleitos na esperança que ela seja transformada em lei e seja implantada no município", afirmou.
De acordo com a presidente do hospital, para implantar este projeto seria necessária a contratação de até 140 profissionais de fisioterapia e terapia ocupacional para a realização de um atendimento de qualidade, conforme prevê o Ministério da Saúde para cidades com o porte de Araçatuba, com população estimada em 200 mil habitantes.
"Estes profissionais custariam anualmente ao município cerca de R$ 6 milhões, ou seja, menos da metade do que o município consumiu no ano passado com o pagamento de auxílio-doença, que corresponde a R$ 14 milhões", exemplificou.
Após a explanação de Cida Xavier e a  exibição de um vídeo institucional do Ritinha Prates, a presidente do Legislativo araçatubense, vereadora Edna Flor (PPS), solicitou cópia do projeto para ser distribuída entre os vereadores para análise e encaminhamento para o Executivo municipal. 
Fonte: Assessoria de Comunicação: João de Paula / Foto: Angelo Cardoso
Compartilhe:
<< Página Anterior