Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
28/07/2009 16:49:44
Câmara encerra curso de libras com apresentações culturais(Veja Vídeo)

Apresentações musicais e teatrais encerraram, nesta terça-feira (28/07), o curso de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais) que a Câmara Municipal de Araçatuba ofereceu a seus servidores durante o mês de julho. A presidente do Legislativo, vereadora Edna Flor (PPS), e o diretor-geral da Casa, Edison Eduardo Gomes, participaram do término das aulas. O curso vinha sendo realizado desde o dia 13 de julho com o objetivo de humanizar o atendimento às pessoas com deficiência auditiva. Trinta funcionários participaram da atividade.

O último dia de curso contou com a execução do Hino Nacional, traduzido em libras pela professora Laudinete Silva Nery, que ministrou as aulas em conjunto com Ana Maria Panho Nascimento e com as instrutoras Érica Cruz Eva, Thaysa Lima, Eline Cruz Gonçalves Eva e Gisleile Pereira Firmino. "Achei louvável a iniciativa da Câmara e estou satisfeita com o aprendizado dos alunos. É claro que, no início, houve dificuldades motoras, mas todos acabaram aprendendo e desmistificando a língua de sinais", afirmou a professora Laudinete.

Após a exibição de um clip para sensibilizar a plateia quanto à importância de saber se relacionar com o outro, as assessoras do gabinete do vereador Joel de Melo Platibanda (PMN) - Natália Pinto César, Ana Carolina da Silva e Lidiane Correia da Silva -, junto com a professora Solange Longue, contaram em libras a história "O leão e o ratinho". As recepcionistas da Câmara, Maria Adriana Pereira e Natalie Souza Lima, optaram pela apresentação da música "Parabéns pra você", também na Linguagem Brasileira de Sinais.

O assessor do vereador Joaquim da Santa Casa (PDT), Manoel Ferreira dos Santos Junior, traduziu a história "A águia e o esquilo", contada em libras pela deficiente auditiva Eline. Ao final, todos os participantes do curso formaram um coral e, por meio da língua de sinais, interpretaram as músicas "Faz um milagre em mim" (Regis Danese), "Tente outra vez" (Raul Seixas) e "Pai Nosso" (João Alexandre).

"Para mim, essa foi uma grande experiência, pois era leiga no assunto. Agora, graças a essa oportunidade, aprendi a respeitar e a me relacionar com os deficientes auditivos", comemora a estagiária Adriana Márcia de Souza, que participou das aulas. "Foi uma atividade fantástica. Essa é uma forma de comunicação extremamente diferente", completou a servidora do Departamento Legislativo, Vera Lúcia Torrezan de Oliveira.

Para marcar o encerramento do curso, todos os servidores da Casa foram convidados para uma confraternização, que ocorreu nas dependências do Refeitório.

Curso de Libras

Durante doze dias, os servidores da Câmara aprenderam a se expressar por meio das mãos. Palavras relacionadas à identificação pessoal, documentos pessoais, família, números, cores, estado do tempo, utensílios domésticos, animais, profissões, lugares públicos, política, entre outras, foram ensinadas aos participantes na Linguagem Brasileira de Sinais. O curso foi realizado de segunda a sexta-feira, das 15h às 17h30, totalizando 30 horas de duração.

"Quando se fala em políticas públicas, temos que falar em cidadania e em inclusão social, lembrando de todas as pessoas, aquelas que têm e aquelas que não têm deficiência. Nesse sentido, o Poder Legislativo dá um passo em busca de uma cidadania mais plena, de uma inclusão social que vá ao encontro das necessidades especiais que tem uma parcela significativa da nossa população", afirmou a presidente Edna Flor.

Lei de Acessibilidade

Essa foi a primeira medida adotada pelo Legislativo em atendimento à Lei de Acessibilidade nº 5.296. Neste semestre, a expectativa é que fases das sessões legislativas comecem a ser traduzidas para a Linguagem de Sinais. A Presidência da Casa também já contratou um arquiteto para estudar a instalação de um elevador ou plataforma, visando facilitar a locomoção de pessoas com deficiências físicas. No início do mês, um telefone público para surdos já foi instalado na entrada da Câmara. Em alguns pontos do prédio, ainda deverá ser instalado o piso tátil, para auxiliar a caminhada de crianças, idosos e pessoas com deficiência visual. "Pretendemos implantar essas mudanças até dezembro", anunciou o diretor-geral da Casa.

Fonte: Assessoria de Comunicação: Suzy Faria / Foto: Angelo Cardoso
Compartilhe:
<< Página Anterior