Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
10/11/2020
Denilson Pichitelli questiona ampliação dos serviços realizados na UPA Covid

Os vereadores de Araçatuba aprovaram um único requerimento de informações oficiais durante a 35ª Sessão Ordinária do ano, realizada na noite de segunda-feira (09/11). A solicitação foi proposta pelo vereador Denilson Pichitelli (PSL) e se refere ao prédio onde funcionaria uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Jardim Umuarama, zona leste da cidade.

Desde julho deste ano, o imóvel abriga o Centro de Atendimento para Enfrentamento da Covid-19 (doença provocada pelo novo coronavírus). No mês passado, serviços da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Umuarama também passaram a ser realizados no local, como consultas médicas, realização de exames e o atendimento de três equipes de ESF (Estratégia Saúde da Família).

No documento aprovado pela Câmara, o vereador Denilson Pichitelli quer saber da administração municipal qual o motivo para a ampliação dos atendimentos na UPA Covid em plena pandemia, já que o objetivo de um centro de enfrentamento da doença é reduzir a circulação de pessoas com sintomas em outros serviços de saúde.

O parlamentar pergunta ainda qual o critério utilizado para a seleção e a designação das equipes do Programa Estratégia Saúde da Família para a UPA Covid. “Não podemos aceitar essa velha política. Esse tipo de inauguração eleitoreira é muito ruim para a sociedade. Sem contar que é um centro de atendimento de Covid, que está recebendo pessoas com outros problemas de saúde. Não estão tendo cautela”, disse o autor do requerimento.

Os vereadores Dr. Jaime (PSDB), Cido Saraiva (MDB), Prof. Cláudio (PMN) e Tieza (PSDB) também discutiram o assunto. Enquanto Tieza e Jaime defenderam a utilização do prédio para serviços básicos de saúde, Cido e Cláudio reivindicaram a instalação de um pronto socorro no local.

Conforme o Regimento Interno da Câmara, a Prefeitura tem 15 dias para responder aos questionamentos. O prazo pode ser prorrogado pelo mesmo período, se houver pedido da administração municipal aprovado pelo plenário.

Fonte: Assessoria de Comunicação: Suzy Faria // Foto: Angelo Cardoso
Compartilhe:
<< Página Anterior