Araçatuba,
Texto Menor
Texto Maior
Contraste
Portal da
Transparência
Acesso à
Informação
e-SIC
Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão
Verdade ou Boato
Confira se uma notícia é verdadeira ou falsa
Notícias
20/05/2020
Câmara reforça apoio a combate ao abuso de crianças e adolescentes

A presidente da Câmara Municipal de Araçatuba, vereadora Tieza (PSDB), usou o tempo presidencial durante a 14ª sessão ordinária do ano, realizada nessa segunda-feira (18) por videoconferência, para convidar a sociedade a refletir sobre a luta incondicional pelo direito à vida e à integridade do público infanto-juvenil.

A reflexão proposta pela vereadora tem por base o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado no último dia 18, e instituído pela Lei Federal 9.970/00.

Graduada em Assistência Social, Tieza iniciou o discurso dela afirmando que as ações violentas praticadas contra crianças e menores de 18 anos ainda são recorrentes no País. “Lembro-me de ter feito cursos sobre violência doméstica e pude acompanhar casos estarrecedores, com destaque para violência sexual cometida contra crianças e adolescentes”, relembrou Tieza.

Com apoio em dados apresentados pela presidente da Câmara, crianças com até 9 anos são vítimas de pais e padrastos; acima dessa idade (10-17 anos), os algozes são parentes, vizinhos e pessoas que frequentam os lares das vítimas. “No Brasil, em 2018, foram registrados 32 mil casos de abusos contra crianças e adolescentes”, completou Tieza.

A líder da Mesa Diretora destacou que cabe à sociedade ampliar o olhar vigilante sobre esse público infanto-juvenil, cujos direitos e garantias fundamentais sejam rigorosamente respeitados. “Dias como este são como um convite à reflexão das pessoas para se engajarem em campanhas promovidas nas escolas, igrejas e centros de saúde a fim de ampliar o olhar para possíveis agressões físicas e psicológicas de que são vítimas nossas crianças”, sugeriu Tieza.

Ela encerrou a participação no tempo presidencial recomendando à sociedade para recorrer ao Conselho Tutelar, a escolas e ao Disque-100 (ligação anônima e gratuita) para denunciar eventuais atos violentos contra crianças e adolescentes.

SAIBA MAIS

O dia 18 de maio foi escolhido porque nessa mesma data, em 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o País e ficou conhecido como o “Caso Araceli. Ela tinha oito anos de idade, quando foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime até hoje está impune.

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação: João de Paula// Foto: Angelo Cardoso
Compartilhe:
<< Página Anterior